.......

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Video Curso de Esperanto


Título: CURSO DE ESPERANTO
Autor: José Carlos A. Cintra
Gênero: Video-Aula
Produtora: Rima Editora
Gênero: Video-Aulas
Tempo de Duração: 104 minutos
Ano de Lançamento: 2006
Idioma do Áudio: Português
Extensão: Rmvb

Desde a sua criação, o Esperanto foi concebido para funcionar como segunda língua de todos povos. Ao ainda menino Zamenhof, que vivia numa região onde se falavam vários idiomas, muito incomodava a ocorrência de desavenças decorrentes do desconhecimento da língua do "visinho". E assim, quando aquele jovenzinho começava a imaginar um idioma neutro, para viabilizar a comunicação entre povos com línguas maternas diferentes, já estava presente o ideal da compreensão mútua entre os homens. Ao Esperanto é inerente o conceito de convivência pacífica, de fraternidade, de amizade verdadeira. Alguma outra língua tem característica similar? Não, nenhum concorrente

Outra característica marcante do Esperanto é que se trata do idioma mais
democrático do mundo. Com o Esperanto, não ha privilégios. Todos o têm como segunda língua. No meio esperantista internacional, ninguém usa a sua língua materna, exceto os casos interessantes de crianças que aprendem o Esperanto desde o "berço". É a mais pura democracia, no campo da comunicação lingüistica Ninguém tem a vantagem de usar sua língua materna na conversação com estrangeiros. Por esse aspecto também, o Esperanto não tem concorrente entre as línguas mais faladas.

Alem disso, o uso do Esperanto em países estrangeiros nos dá uma incomparável sensação de igualdade. Nós não nos sentimos estrangeiros ao nos comunicar em Esperanto, fora do nosso país. Mas, sobretudo, nós não somos recebidos e tratados como estrangeiros. Alguma outra língua pode nos proporcionar isso? De modo algum.

Essa igualdade no plano pessoal e individual pode ser estendida para as relações entre nações. Por seu neutro, o Esperanto não provoca nenhuma espécie de supremacia cultural de determinado povo. Ao contrário, valoriza as culturas nacionais e contribuí para a não-extincão de idiomas. Enquanto cada povo criou sua língua (e deve conservá-la), o Esperanto é o idioma que criou o seu povo.

Pode-se concluir, portanto, sem nenhuma dúvida, que o Esperanto tem concorrência zero. Aprender e divulgar o Esperanto é trabalhar pela paz.

* Esta é uma reprodução parcial do artigo de autoria de José Carlos Cintra publicado na revista Peregrino. Ribeirão Preto-SP. Ano VI. No I. Maio 2005, p. 10. Consulte-o na integra no site www.jperegrino.coni.br

Curso de esperanto em 10 lições, filmado pelo próprio autor, José Carlos Cintra, que também apresenta o curso. O curso é apresentado em português através de explicação da gramática.

Aula 1 - Alfabeto e pronúncia;
Aula 2 - Conjugação verbal e pronomes pessoais;
Aula 3 - Plural, outras terminações e pronomes possessivos;
Aula 4 - Feminino e artigo definido;
Aula 5 - Antônimos e sufixos;
Aula 6 - Palavras interrogativas;
Aula 7 - Números, horas e comparação;
Aula 8 - Pronomes oblíquos e pronome reflexivo;
Aula 9 - Acusativo;
Aula 10 - Particípio.

José Carlos Cintra é professor titular da Escola de Engenharia de São Carlos da USP. Esperantista, ministra cursos de esperanto no Centro de Cultura da USP de São Carlos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar... Sua opinião é muito importante pra nós! Volte sempre e não esqueça de dar um Ctrl + D para salvar o site nos seus favoritos ;)

BlogBlogs.Com.Br