.......

quinta-feira, 19 de maio de 2011

ABANDONAR É UM ATO COVARDE.... CACHORRO NÃO É BRINQUEDO. SENTE FOME, FRIO E MEDO IGUAL A VC, PENSE NISSO!

O frio só tem charme para quem está abrigado!

O crime de abandono de animais acontece em todas as classes sociais, pelos mais diversos (e às vezes fúteis) motivos: o gato arranhou o sofá, o cão latiu demais, o animal ficou velho ou doente, a família vai viajar, os responsáveis vão ser pais, ou se mudar, e não poderão levá-lo…

“Repassar” o animal para quem não tem condições de sustentar também é uma forma de abandono. Deixar o animal se reproduzir e depois “se livrar” dos filhotes, jogando-os em caçambas de lixo – ou pior -, afogando-os ou queimando-os, é um dos crimes mais cruéis e covardes. Abrir a porta do carro e jogar o animal para fora acontece, infelizmente, cada vez com mais frequência…

Existem também formas INDIRETAS de abandono, mas que contribuem DIRETAMENTE para o aumento assustador dos animais de rua.

Suponhamos, por exemplo, que os responsáveis por um casal de cães da raça Labrador os deixem cruzar. Nasce uma ninhada de 10 filhotes, lindos e saudáveis. Após o desmame, eles precisam “distribuir” os filhotes, vendendo ou oferecendo-os para amigos e parentes. Dos 10 filhotes, 7 conseguem um lar apropriado, com recursos para ração de qualidade, abrigo, carinho, consultas veterinárias, etc. Mas 3 não são tão bonitos, nasceram com um pequeno defeito, eram os mais fraquinhos… E aí?

Bem, aí os responsáveis resolvem dar esses filhotes menos qualificados para “qualquer” pessoa, mesmo que essas pessoas não tenham condições de mantê-los adequadamente, como dar uma boa ração (afinal são filhotes grande porte e comem muito), cuidar do pelo do animal, dar todas as vacinas anualmente (e não somente a de raiva oferecida pelo governo), fornecer abrigo da chuva e chão seco para dormir, castrar o animal no momento adequado para não se reproduzir… Algumas dessas pessoas até terão amor e carinho para dar porque isso independe da classe social, e talvez até recursos financeiros para alguns cuidados que o animal requeira, mas, com certeza, poucos filhotes que “sobraram” terão uma vida adequada em termos de cuidados básicos e bem-estar.

Não é a classe social ou econômica que define um bom responsável, mas certamente se a pessoa para quem o animal for entregue não tiver dinheiro para cuidados veterinários, vacinação, ração de qualidade ao menos razoável e preocupação em proteger seu animal de cruzas indesejadas (casa murada, castração…), inevitavelmente esse filhote será prejudicado. Poderá ficar pouco saudável (como pelo falhado, pulgas, carrapatos, sarna, problemas intestinais, doenças…), cruzará com cachorros de rua ou comunidade, e poderá ser abandonado num futuro próximo. Por quê? Porque ele provavelmente passará a ser um problema, seja por doença, por necessidade de tratamento, por crias indesejadas, entre outros, e trará custos e preocupações não imaginadas.

E quem são os responsáveis por isso? Quem doou e quem aceitou!

Quem doou o fez para se ver livre de um problema, para “tirar” o fim da ninhada de sua casa; e quem aceitou, naquele momento, não considerou os interesses do animal porque queria dar um animalzinho para o filho de 2 anos, queria ter um animal de raça, ficou sem graça de dizer para o patrão que não poderia mantê-lo, enfim…

Pode parecer duro, mas é a mais pura realidade que vemos todos os dias em dezenas de e-mails que recebemos!

São pedidos de ajuda de pessoas que querem passar adiante seus animais mais velhos, doentes, que não podem sequer comprar comida e remédios para eles, que compram a ração mais barata (que chega a ser branca de tão poucos nutrientes), ou dão a sobra da comida da casa (quando existe sobra), que não têm como vacinar seus animais para protegê-los das doenças, e que os deixam sem cuidados e soltos nas comunidades. É desanimador ver concretamente o resultado do descaso e do desejo irresponsável de ter um filhote e deixar para resolver a sua sobrevivência digna depois!

Todos que doam sem consciência contribuem com a negligência, com o aumento da população de rua e com o sofrimento diário desses animais – as únicas realmente vítimas da sua própria sorte.

Não aceite um animal de presente se você não puder cuidar dele para o resto de sua vida!

Não dê animais de presente para pessoas que não fizeram esta opção!

Converse e oriente seus amigos sobre essa realidade!

A sua consciência pode mover o mundo! Eu faço a minha parte e vc?????


* Texto retirado do site: AÇÃO ANIMAL.

=====================================================

Castração Gratuita pela Prefeitura

A Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais (SEPDA) é o órgão que administra o Programa Bicho Rio, de esterilização gratuita de cães e gatos.

São vários mini-centros de castração espalhados pela capital do Rio de Janeiro e a coordenadora do programa é a Dra. Luciana Gameiro.

Infelizmente esta iniciativa ainda não existe em outras cidades, então, se você reside na capital do Rio de Janeiro, aproveite este serviço importantíssimo oferecido pela prefeitura e castre seu pet de estimação, principalmente se for fêmea!

Agendamento:

  • É necessário morar no município do Rio de Janeiro e ser maior de 18 anos;
  • O animal deve ter entre 6 meses e 6 anos, até 20kg e não podem ser gestantes, estar no cio ou amamentando;
  • O animal não precisa ser levado no dia do agendamento;
  • É necessário apresentar documento de identidade, CPF e comprovante de residência;
  • Nessa oportunidade será agendada (com data e hora) a esterilização;
  • O proprietário deverá comparecer pessoalmente no dia da cirurgia;
  • As senhas são limitadas.

Em Vicente de Carvalho: pelo telefone 2293-1791 às sextas-feiras , das 9h às 12h.

Nos demais centros: no próprio local, sextas-feiras, às 8h.

Endereços dos centros de esterilização:

1. Largo do Machado – Praça Central (do Metrô), ao lado da Cabine da PM

2. Jacarepaguá – Praça Seca, em frente ao banco HSBC

3. Realengo – Praça Padre Miguel, em frente à Igreja N. S. da Conceição

4. Bonsucesso – Av Brasil, esquina com a Rua Teixeira Ribeiro, ao lado do Bob’s sentido Centro, na altura da passarela 9

5. Coelho Neto – Pç Prof. Virginia Cidade, próximo ao Metrô

6. Méier – Jardim do Méier – ao lado do Hospital Salgado Filho

7. Recreio – Rua Guiomar de Novaes, s/nº – Praia da Macumba, Posto de Saúde

8. Vista Alegre – Praça Vista Alegre, próximo à Lona Cultural

9. Vicente de Carvalho – Largo Vicente de Carvalho, confluência da avenida Pastor Martin Luther King com a avenida Vicente de Carvalho, próximo à saída do Metrô Estação Vicente de Carvalho

10. Campo de Santana – Praça da República – Campo de Santana s/ nº

11. Guaratiba – Estrada do Mato Alto, 5620 (após o posto de saúde Maia Bittencourt)

Qualquer dúvida, favor telefonar para: 2292-6516 e 2273-2816.
No momento da marcação você receberá as informações de como proceder no dia da cirurgia.

Mais Informações:
Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais – SEPDA
http://www.rio.rj.gov.br/web/sepda

Ouvidoria SEPDA para denúncias de maus tratos: tel.: (21) 3402-5417

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar... Sua opinião é muito importante pra nós! Volte sempre e não esqueça de dar um Ctrl + D para salvar o site nos seus favoritos ;)

BlogBlogs.Com.Br